Pages

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

A QUEDA!


Observando os últimos jogos do Vasco, não contando os dois empates e as três ultimas derrotas, mais um questionamento vem a minha cabeça: Quando era disseminado largamente que o Vasco tinha um dos melhores elencos do futebol brasileiro, será que tínhamos mesmo? Hoje com toda certeza essa afirmação vem por terra. Gostaria de apenas usar o jogo do Grêmio pela 1° rodada do segundo turno do campeonato brasileiro analisando o banco de reservas utilizado pelo Cristóvão tinha: Alessandro, Jonas, Jéferson, Pípico, Tenório e Wendel, temos algumas conclusões. Uma delas é que na verdade o que tínhamos no clube eram 11 bons titulares e nunca tivemos um bom elenco, ainda olhando para esse banco, a questão que fica é, algum desses jogadores citados acima teriam condições de jogar em algum grande clube do futebol brasileiro? Não acredito. Então fica noção de que na verdade nunca houve um projeto de fortalecimento do elenco.


No que cerca a responsabilidade da formação do elenco, o Vasco andou na contra mão do atual momento do futebol brasileiro, no qual, a saída de jogadores se reduziu drasticamente. Na última janela de transferências o Vasco perdeu quatro jogadores que eram essenciais para o time, Fagner, Diego Souza, Rômulo e Alan, que não eram brilhantes tecnicamente, mas eram fundamentais para a montagem de um elenco que se tornou competitivo e forte, diferente de anos anteriores. Qual foi o antidoto que a diretoria chefiada por Roberto Dinamite teve para compensar essas perdas? Contratou uma "revelação" do Náutico, volante de ofício que joga na lateral e trouxe o bom volante Wendel, no más a equipe ficou dependente de jogadores fracos tecnicamente como por exemplo William Barbio e Carlos Alberto.



E por fim, qual a culpa de Cristóvão Borges nisso tudo? A resposta é 20%, acredito que o desmanche do elenco não passou por ele, mas acredito que ele comete alguns erros bobos e teimosias que não dá pra entender, uma dessas é o clube contratar um jogador que fez ótimas temporadas no Coritiba, o lateral Jonas e insistir com um jogador fraco e improvisado na posição, insiste na manutenção de William Barbio e Carlos Alberto no elenco titular e Felipe amargando um banco de reservas. Mais uma vez no jogo do Grêmio, quando ele opta por uma dupla de cabeças de área, Nilton e Eduardo Costa, ele vai contra o que o futebol moderno prega, a maioria das boas equipes tem dois bons volantes, pois o passe que vem desse setor do campo são imprescindíveis para construção das jogadas de gol, um exemplo disso é o atual campeão da libertadores que tem uma dupla de volantes importantes, que não são brilhantes tecnicamente, mas tem um passe qualificado e uma grande chegada no ataque, Ralf e Paulinho, inclusive o próprio time sofreu isso na pele no confronto da libertadores diante do time paulista.



Vasco é um time frágil, não tem um meio campo criativo. Parece que o penta ficou bem longe, talvez essa queda vertiginosa venha para o bem, quem sabe não percebam que o time precisa de uma reformulação urgente! E você que pede a cabeça do técnico pense: Será que um novo técnico fará Carlos Alberto e Barbio jogarem mais do que jogam?

Responda.

Um comentário:

  1. Ganhar do gaymio é básico.. Ta visto a crise..

    ResponderExcluir